Consultoria

A verdade que ninguém te contou sobre a cultura organizacional

Escrito por RockContent

Palavras como “moldar” e “adequar” são muito utilizadas para expressar um desejo que as organizações têm em relação ao colaborador. Muitos gestores acreditam que o que faz uma cultura organizacional ser forte é a capacidade que ela tem de transformar as pessoas.

Em parte, isso pode até fazer algum sentido, pois é importante que se tenha uma equipe bem adaptada. Porém, o verdadeiro sentido de uma cultura organizacional está em justamente extrair das pessoas o que elas têm de melhor, somando habilidades e construindo uma identidade única.

Ela precisa ser forte o bastante para influenciar positivamente seus colaboradores, mas flexível para evoluir a cada nova contribuição externa. Para entender melhor como isso funciona, veja algumas verdades sobre esse conceito!

A sinergia é elemento fundamental da cultura organizacional

Para os teóricos da área, a cultura organizacional é, assim como o trabalho em si, um fenômeno social. Por isso, é composta por diversas variáveis que interagem entre si: fatores individuais, relacionamentos interpessoais, aspectos administrativos, estratégicos, políticos, etc.

O melhor termo utilizado para definir essa interação, de forma que gere uma identidade específica, é o conceito de sinergia. Sendo assim, pode-se afirmar que a sinergia entre esses elementos é o que definirá o fenômeno da cultura organizacional.

A crença no que a empresa faz sustenta a cultura corporativa

Na prática, o que sustenta a cultura corporativa é o quanto aquilo em que se acredita ecoa no grupo, bem como aquilo que se diz e o que se faz.

Logo, para que esse fenômeno seja um ponto forte da organização, é preciso estar atento ao que vem sendo cultivado entre líderes e colaboradores, além da visão externa que foi gerada por essa forma de existir no mercado.

Observa-se, no geral, que quando a organização oferece tanto um propósito quanto uma rotina motivadores há chances maiores de manter uma cultura organizacional forte, devido a uma maior aceitação entre as pessoas.

Uma cultura organizacional se faz de dentro para fora

Não é o tipo de produto que a empresa vende que definirá a sua cultura, nem o seu ramo no mercado, muito menos as tendências da área. Tudo isso, logicamente, tem uma influência sobre o negócio, mas o que de fato determina uma cultura organizacional é aquilo que ela acredita e faz.

O que faz sentido para a maioria é o que sobrevive

O que faz um hábito ou uma crença se manter em uma organização é o significado que ela adquire ao longo do tempo para os integrantes. Outros aspectos que influenciam, também, a permanência de um padrão são a frequência em que ocorre e a identificação dos colaboradores com a mesma.

A cultura corporativa é um processo contínuo e vivo

É comum que, ao longo do tempo, pessoas fiquem “para trás” e percam a identificação com a organização. Da mesma maneira, há sempre um núcleo que sobrevive às mudanças e, mais que isso, cria e recria a sua realidade, carregando uma bagagem compartilhada.

Tal fato é a demonstração real da existência e da importância da cultura organizacional. Portanto, é importante ter em mente que isso é um processo contínuo, além de estar aberto a evoluções e crescimento.

Uma cultura bem definida mantém os colaboradores engajados

Quando definida de modo claro, a cultura organizacional é capaz de manter os funcionários engajados e alinhados aos objetivos da empresa, aumentando a produtividade.

É preciso que as diretrizes estabelecidas sejam acessíveis a todos que trabalham na empresa, encorajando um ambiente mais tranquilo e harmonioso.

Para realizar essa tarefa, é possível utilizar uma variedade de ferramentas e implementar algumas ações simples e efetivas, como enviar informativos internos, afixar banners e cartazes nos espaços de trabalho e de convívio, realizar encontros periódicos e usar a rede social corporativa de modo ativo.

A cultura organizacional não é uma exclusividade de gigantes como o Google e o Facebook, por exemplo. Independentemente do tamanho da empresa, é possível estabelecer uma cultura que transmita o espírito da organização, tornando o ambiente mais produtivo.

Gostou deste artigo? Compartilhe-o nas redes sociais com seus amigos e conhecidos que são empreendedores e ajude a desmistificar a cultura organizacional!

Sobre o autor

RockContent

Deixar comentário.